sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Contato

Em caso de Dúvidas, Sugestões de Postagens, e Relatos, entre em contato comigo pelo email:


adancadasfadas@gmail.com


Não me contatem pelo Facebook ou pelo Google Plus, pois todas as mensagens enviadas através desses sites serão ignoradas! Use o email!

quinta-feira, 1 de março de 2018

Oferendas para as ninfas






As ninfas são os seres elementais que habitam e protegem fontes, rios, árvores, arbustos e flores. Estabelecer uma conexão com elas é fácil, e só requer respeito e gratidão pela natureza.
Você pode agradar as ninfas com as seguintes oferendas:

●Mel.
●Leite (pode adoçá-lo com mel).
●Creme de leite.
●Pão doce fofinho e quentinho (especialmente para as ninfas das águas como as que costumam habitar fontes e lagos).
●Bijuterias como pulseiras brilhantes, colares, anéis, etc.
●Perfume (não precisa dar um frasco grande, também pode só borrifar um pouco de perfume próximo a planta – nunca diretamente nela para não estragar suas folhas -; as essências que elas preferem são as suaves e naturais como flores).
●Mensageiro Dos Ventos; as fadas não são as únicas que gostam desse enfeite, as ninfas adoram. Você pode pendurá-lo na árvore em seu quintal ou então em sua varanda para atrair ninfas e pixies (fadas pequeninas e aladas que gostam de estar perto das ninfas).
●Moedas douradas (ninfas das fontes e também Hamadríades).
●Fitas coloridas (pode escrever seus desejos nelas e amarrá-las nos galhos das árvores ou arbustos).
●Coroas ou guirlandas de flores (pode confeccioná-las e pendurá-las nas árvores, e/ou pendurar na entrada da porta da sua casa para atrair as ninfas).
●Cristais de quartzo branco, verde, azul ou rosa.
●Poemas e canções; as ninfas se encantam facilmente com pessoas que possuem algum talento como cantar, compor ou escrever, inclusive, se busca inspiração, experimente acender um incenso para elas e escrever sob sua sombra.
●Flores (especialmente para as ninfas das águas, pode soltar uma flor bonita na água e oferecê-la as essas ninfas).
●Incensos (prefira os de essência natural como Rosas e Lírios).
●Velas (azul-claro para as da água, verde-claro para as da terra, e cor-de-rosa no geral; pode acender uma branca mesmo se tiver dificuldades em encontrar as outras cores).
●Frutas (especialmente as silvestres) como maçãs e amoras.
●Água pura e fresca.
●Cidra.
●Vinho.
●Morangos com creme.
●Doce de leite.
●Balas de leite ou morango.
●Jujubas.


Você pode colocar as oferendas em pratos e copos descartáveis e deixá-las ao pé de uma árvore frondosa ou mesmo de um arbusto próximo a sua casa, se possível. Ou pode separar recipientes próprios para essa finalidade, caso, possa realizar as oferendas em sua casa. Pode deixá-las também por três dias em seu altar e passado esse tempo, você pode jogar em água corrente ou diretamente na pia o que for líquido, o que for sólido deve ser enterrado (recomendo que tenha um vaso médio cheio de terra próprio para isso, caso more em um apartamento ou não possua um quintal), se realmente não tiver como enterrar as sobras, pode descartá-las, jogando no lixo mesmo, mas não é muito recomendável.
Não precisa acender velas e incensos a cada vez que oferecer algo a elas, só se você quiser.
Na hora de oferecer a elas qualquer coisa, basta apenas dizer algo como “Ninfa querida, aceite essa singela oferenda” ou qualquer coisa que sentir em seu coração que deva dizer. Ninfas apreciam palavras ditas com a emoção do momento e não algo já pronto como um discurso. Não significa que elas desprezem frases prontas, mas que apreciem mais palavras verdadeiras que surgem no calor do momento. Não tenha medo de abrir o seu coração e dizer o que pensa, uma vez que está diante de seres nobres e puros. ©



quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Ninfas Askefruer


ASKEFRUER (“Mulheres-Freixo”) são as Ninfas dos Freixos, dotadas de poderes curativos e mágicos. O freixo é uma árvore sagrada para os povos nórdicos: representa a Árvore do Mundo, Yggdrasil, e é a matéria-prima para a criação de Ask, o primeiro homem. Essas Ninfas aparecem como mulheres peludas, com cabelos de raízes, seios volumosos e vestidas de musgo. Eram celebradas em três de agosto com oferendas de bebida, mel, perfume, flores e frutas.

Sereia Akkuva


AKKRUVA (AV FRUVVA ou HAVFRU), Mitologia Nórdica, padroeira dos peixes e dos pescadores, Akkruva se apresentava como uma sereia, com longos e belos cabelos e cauda de peixe. Ela podia ajudar os pescadores, aparecendo no meio da neblina para avisar sobre a aproximação da tempestade. Se fosse por eles devidamente honrada, subia os rios até a nascente e levava consigo os cardumes de peixes, favorecendo sua captura. No entanto, quando ficava enfurecida por causa da falta de respeito ou de oferendas, provocava afogamentos — mas levava o corpo dos afogados de volta para casa.

Ninfas Bushfrauen


Eram as guardiãs das florestas seculares da Europa central, protetoras dos viajantes. Um grupo das Bushfrauen também cuidava das árvores frutíferas, mas somente se fossem devidamente homenageadas e as pessoas tratassem as árvores com amor e respeito. Apareciam como mulheres com o corpo feito de troncos de árvore (às vezes oco nas costas), seios caídos, pele enrugada, cabelos esbranquiçados ou dourados e pés cobertos de musgo. Para se protegerem dos predadores, elas viviam dentro do tronco das árvores velhas, mas podiam revelar o segredo das ervas curativas para aqueles que as honrassem e presenteassem. Sua rainha era Bushgrossmutter (“A Avó dos Arbustos”), que era um elfo feminino com cabelos brancos e pés de musgo. Antigamente, no dia treze de janeiro, elas recebiam oferendas de sidra, maçãs assadas com mel e especiarias, fitas coloridas e moedas.

Plantas para atrair e afastar fantasmas


Acredita-se há muito tempo que árvores possuem diversos atributos - entre eles, a capacidade de proteger contra espíritos malignos. Com esse objetivo, a madeira,  casca, os gravetos, os galhos e as flores de certas árvores foram (e continuam sendo) presos a portas, perto de casas e em estábulos. Os tipos de árvores a seguir, quando usados para fazer amuletos têm a fama de repelir espíritos malignos:

●Freixo
●Folha de louro
●Vidoeiro
●Sabugueiro
●Espinheiro
●Nogueira
●Azevim
●Carvalho
●Sarva (sorveira brava)


Nos séculos passados, as árvores de teixo e sarva eram tradicionalmente plantadas em cemitérios na crença de que evitavam que o espírito sem descanso dos mortos vagassem à noite.
         Um antigo costume camponês russo era colocar uma grinalda de álamo tremedor ou uma cruz feita de madeira dessa árvore sobre o local de descanso final de pessoas que se acreditavam serem bruxas.

Se não deseja convidar fantasmas ou espíritos para a sua casa, então se assegure de NUNCA queimar a madeira ou qualquer outra parte do sabugueiro. Fazê-lo, segundo a superstição, fará com que você seja assombrado para sempre pelos espíritos que habitaram a planta. No entanto, pregar galhos de sagueiro sobre a porta da frente de sua casa impede que espíritos malignos entrem, segundo a crença escocesa.
           E da mesma forma que há certas árvores que tem o poder de repelir e proteger contra fantasmas e espíritos malignos, também há certas árvores que algumas pessoas acreditam atrair espíritos malignos como um ímã, o abrunheiro e a cerejeira são dois exemplos dessas árvores.


Ervas para conjurar espíritos dos mortos:


●Altéia
●Erva-doce
●Bálsamo
●Bambu
●Nepeta (catnip)
●Dente-de-leão
●Sabugueiro
●Absinto



Ervas para banir espíritos:


●Agrimônia
●Angélica
●Assa-fétida
●Erva-benta
●Feijões
●Bétula
●Eupatório (eupatorium perfoliatum)
●Espinheiro cerval
●Dente de alho
●Trevos
●Cominho
●Escabiosa
●Sangue-de-dragão
●Sabugueiro
●Samambaia
●Pulicária
●Olíbano
●Fumária
●Heliotrópio
●Marroio-branco
●Álamo silvestre
●Junípero
●Alho
●Alho-poró
●Lilás
●Malva
●Hortelã
●Visco
●Verbasco
●Mirra
●Urtiga
●Cebola
●Pêssego
●Peônia
●Pimenta
●Pinho
●Alecrim
●Arruda
●Sálvia
●Sândalo
●Ameixeira brava
●Boca-de-dragão
●Tamarga
●Cardo
●Capim
●Mimoso
●Milefólio (mil folhas)


Erva-de-são-joão se colhida numa sexta-feira e pendurada no pescoço, funciona como um poderoso amuleto para espantar todos os Elementais.









Fonte: Guia das bruxas sobre fantasmas e o sobrenatural - Gerina Dunwich

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Oração a ninfa guardiã





Minha ninfa guardiã, sábia irmã
Guie-me com seus conselhos quando minha alma se encontrar ferida
Faça-se sempre presente em minha vida
Me ajude a encarar as coisas com mais leveza
Que nos dias obscuros quando me encontrar em um mar de incerteza
Possa você vir em meu auxílio com presteza
Dá-me a certeza de que estás comigo hoje e sempre
Afastai-me das más companhias e livrai-me do orgulho e da maldade
Que assim seja e assim se faça.©




domingo, 18 de fevereiro de 2018

Oração a ninfa Eco para o amor





Eco, querida ninfa de Ártemis, me ajude a conquistar fulano
Pois, com sua beleza e completa integração com a natureza, tem o poder da cura e nutrição,
portanto, para curar corações machucados, como o meu, e alimentar a esperança de tê-lo(a) de volta
em meus braços.

Eco, Eco, Eco, chamo teu nome para que me ouça e me ajude no amor, pois foi através da formosura e poder das ninfas que até os Deuses sucumbiram.

Eco, Eco, Eco, clamo teu nome para que fulano fique louco por mim,
me querendo imediatamente ao seu lado, me amando e me respeitando.

Eco, Eco, Eco, que sua beleza estonteante transfira-se para mim, para que ele(a) não resista mais nenhum segundo, e venha correndo para me ver, agora.

Obrigado, querida e linda Eco, que tem o dom da fala e a da palavra final. Que você, agora querida amiga fale através de minha boca, para que ele se encante com minha voz.

Eco, Eco, Eco, te invoco para que fulano seja somente meu, pois sei que agora tenho a quem recorrer.

Obrigado, obrigado, obrigado, minha querida amiga Eco. Todas as vezes que me banhar, seu nome irei invocar!



Fonte: https://www.simpatiasnocelular.com.br/oracao-para-as-ninfas-do-amor

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Selkies


Selkies (também conhecidos como silkies ou selchies) são criaturas mitológicas encontradas no folclore das Ilhas Faroé, Islândia, Irlanda e Escócia. A palavra deriva do escocês primitivo selich, (do inglês antigo seolh significando selo).
    Os selkies são ditos viverem como focas no mar, mas mudam a sua pele para se tornar humanos na terra.
    A origem mitológica da selkie não é muito clara. As lendas sobre elas surgiram nas ilhas Orkney e Shetland, no extremo norte da Escócia.
    Quando os contos antigos estavam sendo transcritos para o papel, nos séculos XVIII e XIX, algumas das velhas tradições sugeria que selkies eram como as fadas, anjos caídos, condenados a viver como animais até o dia do Juízo Bíblico. Outros insistiram que selkies eram seres humanos, uma vez que, por alguma contravenção, foram condenados a assumir a forma de uma foca e viver o resto de seus dias no mar. A terceira possibilidade discutida pelos contadores de histórias de Orkney, era que as selkies eram na verdade, as almas daqueles que se afogaram. Uma noite a cada ano essas almas perdidas eram autorizadas a deixar o mar e voltar à sua forma humana original.
    Os selkies vivem como focas no mar, mas possuem a capacidade de se tornarem humanos ao retirar suas peles de foca. Do mesmo modo, basta vestirem novamente sua pele de foca para retornar à sua forma original. Selkies quando estão na forma humana, são excepcionalmente belos e encantadores. Gostam de ir à praia para dançar, sendo nessas ocasiões onde geralmente são capturados.
    Diz-se que ao esconder a pele de foca, quem a tem passa a exercer domínio sobre a selkie, que não pode retornar ao mar pois não consegue se transformar novamente sem a pele. As Selkies só podem fazer contato com um ser humano, por um curto período de tempo e depois, devem retornar ao mar. E não podem fazer contato novamente com um ser humano antes de decorrido 7 anos, a menos que o humano lhe roube a sua pele de foca e a esconda ou queime-a.
    De acordo com a lenda, a selkie, quando dominada, convive bem com os humanos. Porém, caso consiga recuperar sua pele, ela não hesitará em deixar tudo para trás e voltar ao mar. Geralmente, a selkie evita rever seu marido humano, mas às vezes é possível vê-la brincando com seus filhos na praia.
    A lenda da Selkie também é contada no País de Gales, mas em uma forma ligeiramente diferente. Para os galeses, as (os) Selkies são seres humanos que regressaram ao mar. Para eles, o selkie Dylan (Dylan Ail Don), o primogênito de Arianrhod (uma importante deusa mitológica que faz parte da mitologia celta), foi diversas vezes um tritão ou “espírito do mar”, que em algumas versões da história, fugiu para o mar logo após o nascimento.
    Existem também Selkies do sexo masculino, que também são descritos como sendo muito bonitos em sua forma humana, e têm grande poder de sedução sobre as mulheres humanas. Eles procuram aquelas que estão insatisfeitas com sua vida romântica. Isto inclui mulheres casadas esperando por seus maridos pescadores. Se uma mulher quer fazer contato com um macho Selkie, ela tem que ir para uma praia e derramar sete lágrimas no mar.

A vingança da Selkie

 



Uma das histórias mais famosas sobre Selkies existe na Ilha de Mikladalur localizada nas Ilhas Faroé, onde um pescador observava as Selkies dançarem na praia, e um certo dia, ele esconde a pele de uma delas, e a faz de sua esposa. O pescador guarda a pele de foca em um baú de coisas íntimas. Um dia ele vai pescar, e esquece a chave em casa, até que a Selkie descobre, e assim que vê sua pele, se lembra do passado e em seguida foge para sua casa, onde reencontra sua família selkie.
O pescador resolve a seguir e encontra o marido da selkie e seus dois filhos em uma caverna, e os mata como punição, assim como outras focas que estavam em seu caminho. Ao descobrir, a Selkie jura vingança contra todos os homens da ilha de Mikladalur. Depois disso, muitos homens foram mortos afogados, jogados de penhascos. As mortes continuariam até que o povo selkie ligasse os braços de todos eles circulando a ilha. Em homenagem a mulher Selkie, uma estátua foi construida na pedra onde ela era avistada, e ficou conhecida como A Mulher Foca de Mikladalur.

Podemos ver exemplos de histórias de seres parecidos com as selkies em várias culturas. No Brasil, por exemplo, temos o boto-cor-de-rosa que se transforma em humano para seduzir jovens donzelas e depois retorna às águas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Template by:

Free Blog Templates