sábado, 3 de novembro de 2012

Ondinas


 As ondinas ( undina em latim, de unda, onda; ondine ou undine em inglês e alemão) seriam elementais da água, segundo o Tratado sobre os Espíritos Elementais, de 1566, do médico e alquimista Paracelso. As ondinas são imaginadas com as características sedutoras das nixes do folclore alemão e também de outros espítos da água do folclore europeu, como as janas portuguesas e espanholas.

Em Ondina ( no original, Undine), romance fantástico de 1811 do alemão Friedrick de La Motte Fouqué, uma dessas entidades se casa com um cavaleiro e assim ganha uma alma, mas o marido a abandona por outra mulher. A ondina volta a água, mas no casamento do marido com a segunda esposa, reaparece e tira-lhe a vida com um beijo. Em outras versões, a ondina sacrifica a imortalidade para se casar com um cavaleiro e dar-lhe um filho, mas então envelhece e encontra o marido no estábulo com uma amante. Ela então o acorda e o amaldiçoa - Continuará a respirar enquanto estiver acordado, mas morrerá quando dormir.    Por causa dessa lenda, uma forma de apnéia noturna - síndrome que priva certas pessoas de respiração durante o sono é também conhecida como "maldição de ondina".

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Template by:

Free Blog Templates