sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Os poderes das ninfas

      Já havia mencionado alguns dos poderes das ninfas num post anterior, mas hoje, trago a vocês um pouco mais sobre esse assunto. Me baseei na mitologia e também em alguns relatos e experiências pessoais para montar este texto. Espero que seja útil a quem o ler.

1- Supervelocidade

           As ninfas são muito ágeis e velozes, podendo correr tão rápido quanto o vento e sem se cansarem. Em vários contos mitológicos gregos, elas aparecem correndo e caçando ao lado da deusa Ártemis ou fugindo de sátiros e deuses pervertidos, nesses contos, geralmente, o autor descreve que elas correm tão ou mais rápido quanto o vento. 
         Em minhas próprias viagens astrais já presenciei elas correndo rapidamente e contei isso nos relatos que postei neste e no blog Los In Dreams


2- Mudança de forma física



         Esse poder já não é mais nem novidade no Reino Elemental, todos os elementais podem alterar a sua forma física e as ninfas não são exceção, podendo se transformar desde uma velha senhora ou uma jovem donzela até um arbusto ou flor. Nos contos gregos, algumas ninfas, fugindo de deuses mal intencionados, se transformaram em flores ou plantas para escaparem da "malícia divina", mas os deuses eram tão filhos da put* que ousavam arrancar as flores ou folhas e se adornarem com elas.
         Noutros contos, pessoas ingênuas ou desavisadas, arrancavam a flor ou planta com raiz e tudo, sem querer, assassinavam uma ninfa. Só percebiam o que haviam feito quando a planta sangrava - sangue mesmo, sinistro! -. Logo, elas eram amaldiçoadas pelas ninfas ou por algum (a) deus (a). Teve um conto em que a moça (Dríope) que arrancou a planta, foi transformada em uma árvore para substituir a ninfa que matara. Por mais triste - e foi muito dramático - que tenha sido esse conto, já que a moça tinha até um filho, foi uma pena leve, visto que outras pessoas não tiveram essa sorte, como Erisíchton que ousou cortar uma árvore do bosque consagrado a Ceres, ignorando a advertência de uma ninfa. Revoltadas, as outras Dríades pediram a Ceres que Erisíchton fosse castigado. A deusa atendeu ao pedido e, ao curvar a cabeça, também se inclinaram todas as espigas maduras para a colheita. Imaginou um castigo tão cruel que despertaria piedade, se acaso tal maldade merecesse piedade: entregá-lo à Fome. Como a própria Ceres não podia aproximar-se da Fome, pois as Parcas haviam ordenado que essas duas deusas jamais se encontrassem, chamou uma Oréade da montanha e assim lhe falou:
- Há, na parte mais longínqua da gelada Cítia, uma região triste e estéril, sem árvores e sem campos cultivados. Ali moram o Frio, o Medo, o Tremor e a Fome. Vai àquela região e diga à última para tomar posse das entranhas de Eríschton. Que a abundância não a vença, nem o poder de meus dons a afaste. Não te assustes com a distância (pois a Fome mora muito longe de Ceres), mas toma meu carro; os dragões estão atrelados e são obedientes, e levar-te-ão através dos ares em pouco tempo.
          Assim, a ninfa partiu e em breve atingiu a Cítia. Chegando ao Monte Cáucaso, parou os dragões e encontrou a Fome num campo pedregoso, arrancando a escassa erva com os dentes e as garras. Tinha os cabelos hirsutos, os olhos fundos, as faces pálidas, os lábios descorados, a boca coberta de poeira e a pele distendida, mostrando todos os ossos. Olhando-a de longe (pois não se atrevia a aproximar-se), a Oréade transmitiu as ordens de Ceres. E embora tivesse detido o menor tempo possível e se mantido à maior distância que pode, começou a sentir fome, e voltou à Tessália.
             A Fome obedeceu às ordens de Ceres, e avançando velozmente pelos ares até a morada de Eríschton, entrou em seu quarto, o encontrando adormecido. Envolveu-o com suas asas e penetrou ela própria pela sua respiração, destilando veneno por suas veias. Tendo executado sua missão, apressou-se em deixar a terra da fartura e voltou para sua costumeira desolação. Eríschton ainda dormia e em seus sonhos ansiava por alimentos e movia a mandíbula, como se estivesse comendo. Ao acordar, a fome o devorava. A todo momento queria ter diante de si iguarias de qualquer espécie que produzissem a terra, o mar ou o ar, e queixava-se de fome, mesmo enquanto comia. Não lhe era suficiente o que teria sido o bastante para uma cidade ou nação. Quanto mais comia, maior era a sua fome. Era uma fome semelhante ao mar, que recebe todos os rios e, no entanto, não se enche, ou como o fogo que consome todo o combustível que tem junto de si e continua pronto a destruir outros. Seus bens diminuíram rapidamente em face das incessantes exigências de seu apetite, mas a fome continuava insaciada. Afinal, gastou tudo o que tinha e lhe restou apenas uma filha, uma filha que merecia um pai melhor. Vendeu-a também. Desesperada de ser escrava do comprador, a jovem, de pé junto ao mar, ergueu os braços numa prece a Netuno. O deus ouviu suas súplicas e, embora seu novo senhor não estivesse longe e a visse um momento antes, mudou-lhe a forma e fê-la assumir a de um pescador entregue à sua ocupação. Procurando-a e vendo-a sob aquela nova forma, seu dono perguntou-lhe:
- Bom pescador, aonde foi a donzela que vi agora mesmo, com os cabelos despenteados e pobremente vestida, de pé, junto deste lugar onde estás? Dize-me a verdade e tua sorte será boa e nenhum peixe morderá hoje a isca e fugirá.
     A jovem percebeu que sua prece fora atendida e regozijou-se, intimamente ao ver-se interrogada a respeito de si mesma.
- Perdoa-me estrangeiro - respondeu -, mas estava tão ocupado com meu caniço e minha linha que nada vi. Possa eu contudo jamais pescar outro peixe se acredito que esteve por aqui, ainda há pouco, alguma mulher ou outra pessoa qualquer.
          O homem iludiu-se e continuou seu caminho, pensando que sua escrava fugira. Ela, então, reassumiu sua verdadeira forma. Seu pai ficou satisfeito por vê-la ainda consigo, juntamente com o dinheiro resultante de sua venda, e tratou de vendê-la outra vez. A jovem, contudo, graças a Netuno, transformou-se tantas vezes quanto as que fora vendida, ora em um cavalo, ora em uma ave, ora em um boi, ora em um cervo. Assim livrava-se dos compradores e voltava para a casa. Por esse meio, o faminto pai conseguia alimento, mas não o suficiente para suas necessidades, e, afinal, a fome o obrigou a devorar seus próprios membros e procurou destruir o corpo para alimentar esse mesmo corpo, até a morte o libertou da vingança de Ceres.


3- Controle sob os animais


          As ninfas podem controlar os animais, submetendo-os assim a sua vontade, os usando tanto para proteger e atacar como para servirem de mensageiros, como nesse "conto" (por falta de uma palavra melhor) a seguir; Vendo um dia um carvalho prestes a cair, Reco ordenou aos seus servos que o escorassem. A ninfa que estava na iminência de morrer com a árvore, apareceu a Reco, exprimindo sua gratidão por ele ter lhe salvo a vida e pedindo-lhe para lhe dizer que recompensa desejava. Ousadamente, Reco pediu seu amor, a ninfa curvou-se ao seu desejo. Ao mesmo tempo, aconselhou-a a ser fiel e lhe disse que lhe enviaria uma abelha como mensageira sempre que o admitisse em sua companhia. Certa vez, a abelha foi procurar Reco quando este estava jogando dados e, descuidadamente, ele afugentou o inseto. A ninfa se irritou tanto que nunca mais permitiu que ele a visse.
          Como disse no outro post, elas também podem proteger e cuidar dos animais que estão ao seu redor, como o seu bichinho de estimação. Também, podem tornar aquele animalzinho pestinha, mais comportado. E, podem ainda atiçar toda a bicharada em cima de alguém que tente machucá-las ou que, de alguma forma, viole sua privacidade. Vish, lembrei daquele filme "Floresta Dos Condenados" em que as ninfas atraíram um cara para o lago e devoraram o infeliz.  :/


4 - Prever o futuro



      As ninfas podem prever o futuro e, inclusive, sentir quando alguém está prestes a morrer. Por isso, se quiser saber alguma coisa a respeito do seu futuro, pode perguntar a elas, não quer dizer que elas vão responder, mas... Não custa tentar. Elas também podem induzir sonhos proféticos ou visões.


5- Trabalham a energia



      Ninfas são ótimas em reciclar energias, convertendo algo ruim em bom. Por isso, mesmo, elas são ótima companhia para quem sofre de depressão ou tem o humor bem instável, no entanto, vale ressaltar, que no momento de atraí-las, ou seja, de contatá-las pela primeira vez, antes de ganhar sua confiança, seria prudente que buscasse o equilíbrio emocional/espiritual para evitar atrair as bacantes e só arrumar dor de cabeça. Outra coisa, a forma mais comum que as ninfas encontram de nos acalmar - pelo menos no meu caso, em particular - é nos deixar "paralisados" até nos acalmarmos, mais ou menos assim, você sente uma vontade irresistível de parar o quer que esteja fazendo e simplesmente ficar parado, sem se mexer, nem falar, nem pensar. É como se você, de repente, virasse um manequim. Algum tempo assim e você logo percebe a diferença, sentindo-se mais leve e calmo. É como uma meditação forçada, e sempre que me encontro astralmente com as ninfas, ficamos algum tempo, de cabeça baixa, meditando. Não é muito diferente do que acontece em alguns Centros Espíritas - embora, eu confesse que, no início, achava isso entediante -. Outra forma é ir até o jardim. Relaxar e ficar quieto, apenas sentindo as energias da natureza, se conectando a elas. Nesse momento, as ninfas aproveitam para reciclar sua energia, deixando você tranquilo.


6- Domínio sob as emoções humanas



        As ninfas podem facilmente controlar as emoções humanas, deixando um pessoa antes triste, feliz, ou uma pessoa feliz, triste. Também podem levar à loucura ou ao mais sublime êxtase. Mas calma. Depende da ninfa, da pessoa e das circunstâncias. Quando ninfas querem chamar a atenção de alguém que as está ignorando ou com preguiça de ir até elas, elas podem chamar o nome da pessoa até ela criar coragem e ir falar com elas. E ignorar não adianta nada, porque as vozes vão ficando cada vez mais intensas e se aproximando cada vez mais... Eu sei o quanto sofri, especialmente depois de ver aquele filme infeliz (Floresta dos condenados), mas hoje, se ouço uma voz feminina me chamando, eu respondo:
- Bem vinda, irmã.
       Como eu disse num post que nem lembro mais o nome, a voz de uma ninfa é sedutora (lembra da voz da dubladora da elfa Arween? Mais ou menos assim) e pode causar tanto paixão quanto desespero, depende da pessoa, do quanto ela resistir ao chamado da ninfa, mas novamente não é nada com que se preocupar, só Ninfas más prejudicam os outros. Ninfas boas tem consciência de que perturbar os outros não é legal e não o fazem, mas se alguma vez se sentir incomodado por uma ninfa, fale com ela e explique que não se sente à vontade com o jeito que ela está agindo. Se ela te ignorar, se reporte a deusa Ártemis, a rainha das ninfas (segundo alguns textos que encontrei na web).


Ninfas de seios tão fartos e majestosos,
Criaturas angelicais, porém sombrias.
Sedutoras musas que governam a Floresta Encantada, deixa-nos vivos.
Levem contigo esse olhar tão áspero e formoso, essa anca sedutora e enfadonha.
Levem também os lábios adocicados e carnudos e o corpo tão deslumbrante e ereto.
Deixem o meu ósculo, a minha sede e o meu querer.
Deixem-nos a agonia, a aflição; contudo levem essas mãos delgadas e cáusticas.
Que o sangue deste homem possa ser-te a seiva.
Oh, salve. Salve a deusa ninfa sobre este sol.

- Ninfas, Ronyvaldo Barro Dos Santos.



7- Possessão



       Nesse caso, não seria algo maligno e nem sei se a palavra correta para isso seria mesmo "possessão", mas, por falta de uma outra palavra melhor, usarei essa mesma. Ok? Então, nesse caso, um humano por livre e espontânea vontade, permitiria que uma ninfa habitasse em seu corpo, ou seja, seria como uma leve possessão parcial. O humano sentiria a ninfa dentro de seu corpo, ouviria sua voz em sua cabeça e sentiria alguns efeitos sob ele como a disposição para realizar trabalhos domésticos, conforto em momentos difíceis, inspiração, proteção e segurança. Também poderia entrar em conflito com a ninfa, já que quando o humano se sentisse triste a ninfa poderia se sentir feliz e quando a ninfa se sentisse triste, isso poderia aborrecer o humano, simplesmente porque quando uma ninfa fica triste é pra valer. Imagine um ser que está sempre feliz, faça chuva ou sol... Quando alguém desmorona é porque o lance é sério. E como animar uma ninfa triste? Bem, eu costumo encher minha ninfa guardiã de elogios (elogio tanto ela que acho que ela já é vaidosa só por isso) e também a faço rir com minhas piadas "sem graça". Acho que o mais legal numa ninfa é isso: Elas fazem festa com pouco, valorizam muito um sorriso ou um elogio sincero, e no mundo em que vivemos, são poucas pessoas que valorizam estes pequenos "grandes" feitos.
               Outra vantagem de ter uma ninfa em seu corpo é que se você se machucar, ela divide a dor com você só para te proteger. Fofo não?


8- Levitação


      Sim, ninfas podem voar e, assim como as fadas, adoram dançar nos ares.


9- Telepatia


     Ouvir os pensamentos de um mortal, qualquer elemental consegue, e as ninfas também.


10 - Força sobre-humana


 Quem imagina que as ninfas são frágeis e ingênuas, se enganam. Elas são muito fortes, podendo derrubar paredes e nocautear muitos grandalhões por aí. Eu que nunca compraria briga com uma delas.

11 - Olhos de gato


    Como se não bastasse todos os dez poderes citados acima, as ninfas ainda enxergam no escuro e mesmo através das paredes (assim como os elfos). E aí quer brincar de esconde-esconde com elas?©


    Bem, estes são todos os poderes que me lembro, mas se eu lembrar de mais algum, atualizo o post.
        Quem quiser saber um pouco mas sobre mitologia, eu recomendo "O Livro De Ouro Da Mitologia - Histórias de Deuses e Heróis", de Thomas Bulfinch, da editora Ediouro.

11 comentários:

Lucas Garcia disse...

Adorei!

Angela Lopes da Cruz Nunes disse...

Niele,existem ninfas "meninos", tipo o masculino das ninfas?

Daniele Claudino disse...

Oi Angela! :)
Sim, o masculino de ninfas são Faunos. Eles não tem uma aparência muito bonita, mas possuem boa índole.

Thiago Souza disse...

Dani estou confuso... no sonho que eu tive com a ninfa da água ela me abraçou com força, mas eu nem senti nenhum tipo de dor ou desconforto. a minha dúvida é, se uma ninfa possui uma força tão grande porque o abraço da ninfa da água não me machucou sendo que ela me abraçou com força?

Thiago Souza disse...

Eu fiz aquela pergunta porque eu quero ver uma ninfa sempre quis ver desde que eu era pequeno, só não sei como chamar a atenção de uma ninfa da água.

Julieta L. Farias Illipronti disse...

realmente me interesso por este assunto,acho facinante, poderia me ajudar ?

Daniele Claudino disse...

Thiago, é normal que a gente não sinta dor muitas vezes em sonhos, e talvez, a intenção da ninfa tenha sido a de te imobilizar e não te machucar.

Lara Flores Felipe disse...

Sinto essa imobilização (5) normalmente em vários momentos do dia,as ninfas podem estar por trás disso?
Tbm já ouvi sussurros e gosto bastante de me conectar com a natureza, fico muitos minutos observando e meditando, mas nunca tentei contatar nenhum elemental, eles podem estar aq mesmo sem eu os ter chamado?

Lara Flores Felipe disse...

No caso não sei se tenho o dom de necromante,ou se realmente são elementais de quem inclusive sinto uma presença muitas vezes (as vezes ruim as vezes boa,as vezes sem definição)

Gabriel Lopes disse...

Ou Dani...tem problema eu entrar em contato com as ninfas sendo menino?elas não me matariam ou algo do tipo caso eu queira AI amizade ne?Pq sou gay vai qUe so apaixona por mim e me mata por eu não querer ela

Daniele Claudino disse...

Jamais, Gabriel, pode ficar tranquilo, a maioria das ninfas são bem legais e não tem nada contra garotos.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Template by:

Free Blog Templates