segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Ninfas, ciumentas? Imagina...

  07/09/14  


      Gaion e eu fomos até uma cabana que havia no enorme terreno gramado e bem cuidado de um colégio. A cabana parecia mágica e havia uma luz que vinha de dentro dela, o que nos atraiu até lá. Abrimos a porta da cabana e um vento forte saiu de dentro dela, como se algum ser invisível e poderoso saísse dela.
   Gaion e eu fomos para dentro do colégio e subimos as escadas. As salas de aulas estavam todas vazias. Ou não havia alunos naquele lugar ou todos já haviam ido embora. Gaion e eu caminhamos por um corredor e entramos em uma sala onde havia apenas um rapaz. Ele se parecia muito com o Théo da novela Rebelde. Mas era mais bonito. Ele estava sentado. Escrevendo em um caderno.
- Caramba! Você ainda está aqui quando todos já foram embora? - Eu disse.
- Estou acabando meu dever. - Ele disse.
- Por que termina em casa? Vamos embora. Está tarde. - Eu disse.
- Ok. - Ele disse sorrindo e guardou suas coisas.
Gaion, ele e eu já estávamos saindo quando um inspetor mandou que nós o acompanhássemos  até à secretaria. Nós obedecemos.
- Qual de vocês esteve na cabana? - O diretor perguntou. - Vocês sabem que é proibido ir até lá.
 Gaion jogou a culpa no garoto e por mais que ele tentasse negar, o diretor deu a maior bronca nele.
Na hora, eu não entendi porque a Gaion fez isso. E quando fui tentar convencê-la a dizer toda a verdade por diretor, ela assumiu a forma da Josy Luján (também da novela). Eu fiquei muito confusa sem saber se aquilo era ou não um sonho. Mas acabei ignorando antes que meu cérebro torrasse.
- Precisamos ajudá-lo. Coitado! Ele é inocente. - Eu disse baixinho a ela.
- Que nada. Meu amorzinho é assim mesmo... Estressadinho . Mas você vai ver como ele vai ficar calminho agorinha. - Ela disse rindo enquanto balançava as pernas.
  Eu olhei para o garoto e percebi que ele estava bravo por ser acusado injustamente. Claro! Qualquer um estaria.
- Vem, vamos? - Gaion me pegou pela mão e fomos para a quadra de esportes.
  Ela assumiu a forma da Ashley Benson. Usando uma blusa rosa e nós conversamos um pouco e demos as mãos. Eu disse que ela era muito importante para mim e que eu a amava. Ela sorriu de forma meiga.
  Depois, Gaion, o garoto e eu fomos para a praia. Ele estava fazendo um castelo de areia. E parecia bem mais calmo. Eu estava cavando um buraco na areia (sei lá, eu acho que fui um cachorro em outra vida. Rsrs.) e Gaion estava sentada olhando as ondas do mar. Nós duas estávamos sem a parte de cima de nossos biquínis. Estávamos sensuais até demais, mas o garotão não estava nem aí para o fato de estar sozinho em uma praia com uma ninfa e uma humana. Ele só queria construir seu castelo. E Gaion estava de mau humor e resmungava baixinho.
- Esse garoto idiota... - Ela disse. - Ele deveria arranjar outra garota para gostar e não da minha.
  Sei que ela estava se referindo a mim.
Acordei.
  O garoto novo do meu sonho não era nenhum elfo, então... A menos que ele seja um fado ou um bakeneko, acredito que ele seja uma tulpa que estou moldando há algum tempo, com o único propósito de destruir Alfie. Mas ainda não tenho certeza se era mesmo uma tulpa. Bem, é provável que sim porque Gaion não se mistura com os outros elementais. Não perto de mim.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Template by:

Free Blog Templates