quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Dafne

       A lenda conta que Apolo, o mais belo deus do Olimpo, autoconfiante com seu arco de prata, irrita o Cupido com sua arrogância. Assim, o Cupido teria lançado duas flechas, uma de amor em Apolo e outra de chumbo na ninfa Dafne, filha do rio-deus Peneu, que afastava o amor.
 
    Doente de amor, Apolo começou o assédio sobre Dafne, que recusando todos os pretendentes, não deixou de recusar o belo deus. Apolo então começou uma perseguição a Dafne, que corria desesperada pela floresta tentando evitá-lo. Ele estava cada vez mais próximo de seu objetivo quando Dafne suplica ao seu pai, ao vê-lo entre as árvores, que parasse com o sofrimento. Peneu então, vendo que Apolo já tocava os cabelos da filha, a enfeitiça. Dafne sente seu corpo adormecer, sua pele se transformando em casca, os cabelos em folhas, os braços enrijeceram e viraram galhos, os pés fincaram-se no chão virando raízes.
     Transtornado, Apolo se agarra à árvore que fora seu grande amor e chora, dizendo que os ramos do loureiro sempre o acompanharão em sua coroa verde e vistosa, participando de seus triunfos eternamente. Dessa maneira, os ramos de loureiro ficaram associados a Apolo, tanto que nos Jogos Olímpicos ele ainda constitui parte do prêmio.

Dafne

Um dos dons que atiçava Apolo, era sua capacidade de profetizar, já que Apolo era o deus da poesia e da clarividência. Tendo como parte de seu último suspiro, há uma profecia relatada por Hesíodo:


O fim se iniciará, Pelo roubo da mão.
A maldição terminará, Por um beijo do irmão.
Ninguém acreditará, Em sua história descomunal.
Apenas o loureiro se erguerá, Com o auxilio real.
As mãos que correm o sangue do rei, Terão aparência fina e delicada.
Receberão um amor que nunca vos neguei, Mas tive de ser afastada.
Ao fim da Noite, sob o céu sem lua, O choro da dama irá lhe interessar.
Antes que possa executar a solução crua, Tudo vai expirar.
O viajante destemido.
Jamais irá recuar, Passará por inúmeros aflitos.
Mas em nada você se infiltrará.
O desengano de informação, Irá lhe ajudar.
Já que o viajante e sua família jamais descobrirão, A morte que tu conseguiste evitar.
O conselho doa desiguais, A vida há de eliminar.
Tendo como Hades, o senhor dos mortos, a obrigação de os torturar, Sem ter tempo da profecia apagar.
Vossas vidas terão um bem sem fim, Sob a coroa de honra e rosas cor de carmim.
A benção da rainha, eternamente tu terás, E nunca, jamais, de tudo esquecerás.

1 comentários:

Dhefy sz' disse...

Não entendi muito bem a profecia... o~o
...é serio meu nome é Dafne

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Template by:

Free Blog Templates